Vamos falar sobre o Token

Parece que agora é definitivo! 

Começou a implantação do sistema de validação de atendimento a pacientes beneficiários de planos de saúde, através de Token. 

Quem faz transações bancárias pela internet, já deve estar bem familiarizado com o Token. São dispositivos que geram senhas temporárias, que duram poucos segundos, e servem para proteger as contas de quem as utiliza.


Para beneficiários de plano de saúde, o código Token, é gerado através do aplicativo da operadora ou no próprio site, no momento de cada atendimento, seja: consulta, exame, sessão de terapia...

Isso traz mais segurança para o beneficiário e para a operadora diminuindo o risco de fraude.

Imagine a situação em que a operadora de saúde autoriza dez sessões de fisioterapia, o paciente realiza apenas cinco e, o prestador, cobra indevidamente as dez. 

Leia também:




Com o Token, isso não aconteceria pois, seria autorizado uma sequencia Token para cada sessão e não mais uma para as dez.

Imagine outra situação, em que o paciente realiza apenas uma consulta e o prestador cobra a operadora outros exames além da consulta.

Com o Token, isso não aconteceria pois, seria autorizado uma sequencia token para a consulta e outra para os exames.

De fato, a tecnologia é boa e traz segurança. Contudo, trouxe muitos transtornos, quando uma das maiores operadoras de saúde do Brasil resolveu implantar nos atendimentos a seus beneficiários.

Leia Também:



Até dezembro, todos os atendimentos realizados a beneficiários da AMIL (Assistência Médica Internacional), devem ser autorizados através de Token.

Outros sites de conectividade TISS, já possuem a ferramenta Token e, planejam a sua utilização obrigatória até 2018.

Espero ter ajudado...
Deixe seu comentário abaixo e compartilhe nas redes sociais.

Comentários

Não Encontrou o que Procurava? Pesquise Aqui!

Top 10 da semana!

Raio X Cotovelo na CBHPM.

Faturamento SUS - O que é SIGTAP?