Glosa 2513 - Faturamento Hospitalar





calculadora, lupa e caneta aberta em cima de um papel com calculos
Uma das maiores dores de cabeça na vida de um faturista, sem dúvida nenhuma, são as glosas.

Na verdade, quando entramos para trabalhar no faturamento não imaginamos que glosas dão tanta dor de cabeça. Até que elas começam a acontecer.

Quando enviamos uma conta para a operadora de saúde, reunimos vários documentos referentes ao atendimento do paciente: a guia de atendimento, pedido médico, relatório médico, capa de lote e etc...

Contudo, uma glosa que tem se mostrado muito recorrente em nosso cotidiano é a glosa 2513. Eu tenho recebido muitas mensagens a respeito e resolvi escrever um pouco sobre.

Leia mais:

Geralmente (isso, pelo menos nas maiores operadoras), quando pedimos autorização para tratamento seriado, nós enviamos para o portal de autorização, todas as informações do pedido médico e, na maioria das vezes, também enviamos o pedido médico escaneado.

Isso se faz necessário, porque além de digitar as informações de indicação clínica, enviar o pedido médico escaneado, seja ele em guia TISS ou receituário, para a operadora de saúde, ajuda a diminuir as fraudes.

Após a autorização da realização do procedimento, você receberá uma senha e, é com esta senha que a cobrança deverá ser realizada.

Nas cobranças de tratamento seriado, temos, no mínimo, o trânsito de dois profissionais de saúde. No caso da fisioterapia, por exemplo, temos o médico que realiza a solicitação de tratamento e o fisioterapeuta que realiza o tratamento em si.

Se nós enviamos para a operadora de saúde, o pedido médico assinado e carimbado, o qual é essencial para a liberação da autorização; porque a glosa 2513 acontece?

Leia mais:


No meu leigo olhar, este circuito deveria acontecer como no exemplo a seguir:


1 - o médico indica a fisioterapia como tratamento.

2 - o paciente vai na consulta com o fisioterapeuta, que vai examinar o paciente e construir o tratamento.

3 - o paciente começa o tratamento seriado após a autorização do convênio.


Quando vamos faturar este atendimento, enviamos para a operadora a guia com as assinaturas do paciente e o pedido médico com o qual solicitamos a autorização para o atendimento.

Mas, você se lembra que temos dois profissionais envolvidos neste circuito? 

O pedido médico apenas solicita o tratamento, que será realizado por outro profissional; no caso do nosso exemplo, o fisioterapeuta deverá emitir uma justificativa técnica em receituário, carimbado e assinado.

Como eu devo enviar o meu Faturamento?

Simples! Ao enviar o faturamento para a operadora, a documentação precisará ser composta de: pedido médico, guia TISS referente ao atendimento, justificativa técnica do profissional que realizou o  procedimento.

Fazendo desta maneira, você pode ter certeza que a glosa 2513 vai desaparecer do seu faturamento.
.
.
.
.
Deixe o seu comentário abaixo e compartilhe este post com seus amigos Faturistas!
.

Comentários

  1. Bom dia !
    Mesmo fazendo tudo conforme relatou acima, onde trabalho continuo com a glosa 2513, segundo o Analista da operadora diz o relatório feito pelo profissional fisioterapeuta não é suficiente, sendo que consta nesse relatório nome ,diagnóstico e tratamento feitos elencando aparelhos utilizados e no caso do RPG todos os exercícios feitos, mesmo assim continuo sendo glosada. Poderiam me ajudar!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Neste Caso é necessário marcar uma reunião com a operadora de saúde para estreitar os laços. É necessário saber deles que tipo de documentação deve ser enviada para eles pararem de glosar.

      Excluir
    2. Obrigada! Conseguimos uma reunião tipo conferência para alinha as informações e entender a forma correta de faturar.

      Excluir
    3. Poderia da exemplo de como ficou essas informações , aqui na clinica está acontecendo com a Amil.

      Excluir

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui.

Não Encontrou o que Procurava? Pesquise Aqui!

Top 10 da semana!

Faturamento, o fim