Custo Operacional do atendimento particular.

Quando um paciente é atendido e paga no particular, você não tem 100% de lucro. Todo atendimento tem o seu custo operacional.


O que é custo operacional?

Quando efetuamos cobranças de contas médicas à operadoras de planos de saúde, fica muito bem claro o valor do filme, dos materiais, medicamentos, taxas de utilização de equipamentos e espaços, custo operacional... 

Vamos pegar como exemplo um exame de ressonância em que o profissional médico recebe um percentual em por cada exame que ele realiza: como você faria para determinar o valor do que é honorário e do que é custo operacional?

SIMPLES: 40% para o médico e 60% para clínica? - NÃO.

O repasse médico não algo tão fácil assim. E, a culpa é justamente do custo operacional, pois, além do lucro do profissional que realizou o procedimento, deve haver lucro para o estabelecimento de saúde que não pode ficar só com o custo.

Cobrando pelo referencial.

Para exemplificar a minha fala, vou pegar como exemplo uma Angio-RM arterial de abdômen superior (CBHPM 4.11.01.51-0) na CBHPM 2018 pois, é o referencial mais recente de cálculos.

faturamento hospitalar
Custo Operacional - 47,240 =
Filme - 4,000 =

Total = R$ 1397,50 =

Porte = R$ 310,38 =
Custo Operacional = R$ 967,00 =
Filme = R$ 120,12 =

Isso significa que, na pratica, quase 70% do valor referente à realização do procedimento é o custo da operação.

Como eu aplico isso.

Uma das maneiras mais eficazes de aplicar esta equação é trazer o cálculo para a sua realidade. Isso significa que, no particular, o filme será incorporado no custo operacional e única divisão que precisamos fazer é o que do profissional e o que é do estabelecimento.

Temos diversos tipos de estabelecimentos de saúde pelo Brasil, de diversos tipos de porte e estrutura que precisam entender a sua realidade financeira e administrativa para poder gerenciar os percentuais e trabalharem sempre com margens confortáveis.

Se admitirmos valores arrendondados para a fórmula acima, levando em consideração os custos de cada estabelecimentos, podemos aplica a um laboratório que cobra cerca de R$ 800,00 por esse exame.

Comissão do profissional =
Custo operacional =

Conclusão.

Todo procedimento, mesmo que a CBHPM não indique isso, tem custo operacional. 

O que acontece é que a CBHPM indica o custo operacional diretamente ligado ao procedimentos mas, existem outros custos que, no momento do cálculo particular, precisamos levar em consideração: impostos, empregados que não estão ligados a realização do procedimento e outros agentes indiretos.

O importante é sempre levar em consideração as referencias mais recentes: CBHPM, Valor de Filme (CBR), Brasíndice, SIMPRO e etc... SEMPRE O MAIS RECENTE.

Comentários

Não Encontrou o que Procurava? Pesquise Aqui!

Top 10 da semana!

Faturamento, o fim