Teleatendimento de Consultas Médicas, Psicologia e Nutrição

Nos últimos dias, a pandemia de COVID-19 explodiu em todo o mundo e chegou no Brasil, levando diversos governantes a decretar estado de quarentena em várias cidades com serviços não essenciais à população sendo suspensos.

Mesmo que serviços de saúde sejam essenciais, muitos profissionais decidiram parar neste momento, para atender a solicitação das autoridades que visa diminuir o trânsito de pessoas nas ruas com o objetivo de frear o contágio.

Porém, muitos pacientes encontram-se em tratamento e necessitam estar em contato com seu Médico, Psicologo ou Nutricionista.

No texto de hoje vamos ver como está sendo tratado o assunto da Telemedicina e como os profissionais devem proceder para garantir o pagamento destes atendimento junto aos planos de saúde.

A Telemedicina é orientada pela resolução 1643 de 26 de agosto de 2002 do Conselho Federal de Medicina que dispõe os termos: teleorientação, telemonitoramento e teleinterconsulta e, deve seguir os preceitos do Oficio CFM 1756/2020 Conjur, que reconhece a possibilidade e a eticidade da utilização da mesma.

[É MUITO IMPORTANTE A LEITURA DOS LINKS DESTACADOS ACIMA]

Muitas operadoras de saúde estão autorizando o teleatendimento neste período de pandemia em caráter excepcional; por isso, é muito importante entrar em contato com as operadoras de saúde para verificar se a mesma está autorizando. 
As consultas e atendimento com psicólogos seguem a Resolução CFP n° 011/2018 e é muito importante fazer a leitura da mesma. Os profissionais que desejam realizar a prestação dos serviços utilizando a Telemedicina, precisam fazer o cadastro prévio no site Cadastro e-Psi no endereço https://e-psi.cfp.org.br .

A Associação Brasileira de Psiquiatria também se posicionou sobre o assunto [CLIQUE AQUI PARA LER]

Quanto aos atendimentos em nutrição esclarecemos que o Conselho Federal de Nutricionistas (CFN), publicou a Resolução CFN nº 646, de 18 de março de 2020, facultando aos profissionais a assistência nutricional por meio não presencial.



Agora que vimos as disposições técnicas sobre a assistência em si, vamos falar sobre a parte administrativa do negocio. Até porque mesmo sendo não presencial, houve um atendimento  e consequentemente a prestação de um serviço que deve ser remunerado.



E como vamos garantir que esses atendimentos sem a assinatura do beneficiário não serão glosados pelas operadoras de saúde? 
E não digo apenas as que exigem a entrega física mas, também as operadoras que exigem apenas o envio eletrônico pois, em qualquer momento elas podem solicitar o envio das guias para a auditoria. 

As operadoras estão orientando ao credenciado que solicite ao paciente que ateste a realização da consulta por algum meio digital (SMS, Whatsapp e-mail e etc) e, que este "ateste" seja anexado à guia física para fins de comprovação. 

Para fins operacionais, o Portal do Faturamento Hospitalar orienta que este "ateste" seja realizados por e-mail, onde o profissional envia um e-mail para o paciente e o próprio paciente responde este e-mail com a frase - de acordo -

Vou deixar abaixo um modelo de e-mail que pode ser enviado ao paciente e como deve ocorrer a resposta.

[MODELO - COPIE A PARTIR DAQUI]
Eu, [NOME DO PACIENTE], beneficiário da [OPERADORA DE SAÚDE] - sob número de matrícula [NÚMERO DA MATRÍCULA], confirmo que fui atendido on-line, em regime de Teleatendimento pelo profissional [NOME DO PROFISSIONAL E NÚMERO DO CONSELHO] em _____/_____/_____ e autorizo a cobrança junto a operadora de saúde.
[ATÉ AQUI - MODELO]

Orientamos que o modelo seja enviado já preenchido para o beneficiário, assim como na imagem acima.

Para operadoras que utilizam autorização por token, além do procedimento acima, solicite o token e autorize a consulta normalmente pelos canais eletrônicos.

ENFATIZAMOS - sempre consulte as operadoras de saúde sobre este tipo de procedimento!

O processo de Faturamento segue inalterado de acordo com a orientação de cada operadora de saúde.

Espero que tenha ajudado e não se esqueçam de enviar isso para os profissionais de saúde para que eles tenham ciência de toda essa burocracia que vivenciamos todos os dias.

Abra o Google.com e pesquise Portal do Faturamento Hospitalar... Você vai se surpreender.

Leia também:

Comentários

Não Encontrou o que Procurava? Pesquise Aqui!

Top 10 da semana!

Faturamento, o fim

Synvisc One pela Sul América PASSO A PASSO