Faturamento, o fim

Não existem mais dúvidas de que o faturamento é um dos setores mais importantes dentro de estabelecimento de atenção à saúde. Não é errado dizer que a gestão deste setor pode prolongar ou abreviar a vida da empresa.

Será o Fim do Faturamento?

Porém, é de conhecimento de todos que os investimentos nesta área do negócio não são muitos. Muitas das vezes são salas pequenas, equipamentos sucateados e funcionários recebendo menos do que deveriam.

Uma forma de driblar os altos salários do Faturista hospitalar é contratar o profissional como auxiliar administrativo, o que , em alguns casos, diminui o salário do empregado pela metade.

Antes de toda essa crise financeira se instalar no setor da saúde, médicos e clínicas de pequeno e médio porte terceirizavam o seu faturamento como uma forma de diminuir os custos com pessoal.

Hoje, é mais barato contratar um funcionário que trabalhe na recepção e que faça o faturamento nas horas vagas.

Apenas grandes clínica e hospitais têm mantido, a trancos e barrancos, o setor de faturamento hospitalar. Mas, isso pode estar presentes a mudar.

Os recentes avanços tecnológicos para impedir fraudes e diminuir custos para as operadoras de saúde, têm inserido em nosso cotidiano vários mecanismos como: token, biometria e muitos outros.

Então, a partir deste momento, vamos pensar em um futuro utópico. Uma possibilidade entre milhões que se colocam em nossa frente.

Todas as operadoras de saúde passarão a implantar em seus credenciados o controle biométrico para o atendimento. Nenhum atendimento poderá ser realizado sem que o paciente tenha escaneado a sua digital ou a retina.

Para consultas, procedimentos, terapias, cirurgias, seja lá o que for: BIOMETRIA.

Leia também:

Todos os dados captados diariamente pelo sistema da operadora, seriam processados e o valor referente a cada um desses atendimentos estaria disponível na conta do credenciado em até 72h.

Na data do pagamento, a operadora enviaria para o Credenciado um extrato de tudo que estava sendo pago.

Mas, e materiais, medicamentos e taxas? 
Pacotes fechados. 

Cirurgias e procedimentos de urgência e emergência? 
Validados após a realização. 

Isso seria o fim dos prazos, das glosas, dos recursos e do Faturamento Hospitalar.

O setor de contas a receber faria todo o trabalho de conferência do que foi atendido e do que foi recebido e, faria os repasses necessários.

E nós, faturistas; o que seríamos? 
Mera história. 

Parece um futuro distante mas, não impossível.
-------
Você ajuda muito o nosso blog, quando deixa seu comentário abaixo e quando recomenda esta publicação aos seus amigos. Até a Próxima!
-------
Escrito por: Abner Bosco Neves
Faturista e criador do Portal do Faturamento Hospitalar
Contato: portaldofaturamentohospitalar@gmail.com

Comentários

  1. Trabalho em uma clínica no Rio de Janeiro há 7anps e realmente a crise pegou de jeito. Éramos 4 Faturistas, hoje são apenas dois. Na recepção eram 3, hoje é só uma. A coisa tá realmente muito feia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, realmente temos vistos muito mais casos como este.

      Excluir
  2. Sensacional. Trabalho há 20 anos na area da saúde 10 no faturamento e tenho visto o setor se sucatear muito. Muitas demissões muitos amigos meus estão sem emprego.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde. Esta sendo muito difícil encontrar oportunidades de emprego na área.

      Excluir
  3. Infelizmente é isso que está acontecendo. Não digo nem que seja ruim a própria recepção faturar. O problema é que ultimamente contrata-se pessoas que mal sabem fazer o cálculo de cobrança de um H.M. ou SADT... As clínicas somente orientam o uso do "sistema de cobrança" contratado por ela. Se pedir para localizem um código numa determinada tabela ou que faça o cálculo manual de um procedimento não sabem... Mal sabem o que é CH / Filme Radiológico... É necessário valorizar os profissionais de Faturamento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, nosso setor nunca foi tão desvalorizado como hoje.
      Obrigado por sua contribuição em nosso blog.

      Excluir
  4. Eu sinceramente acho que será em um futuro muito longe... Cara a Clínica ou Hospital que não estiver faturistas, perdem muito mais do que colocar recepção para faturar...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Penso da mesma maneira. Um Faturista é fundamental para Clínicas e Hospitais.
      Obrigado por sua colaboração em nosso blog.

      Excluir
  5. Olá, realmente temos vistos muito mais casos como este.

    ResponderExcluir
  6. Natan Vasconcelos1 de abril de 2019 18:48

    Esse texto parece um futuro bem presente. Diante disso, na opinião de vcs qual seria a melhor atitude do faturista? Mudar de profissão? Se especializaf na área de TI... Ou esperar ser substituído por uma "revolução tecnológica"?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um bom profissional deve conquistar o seu lugar na instituição em que trabalha. Se capacitar, anexar conhecimento e valor ao trabalho e área em que está estabelecido, se tornar uma referência para os demais. Mostrar que sua presença na instituição é extremamente necessária.

      Muito obrigado pela sua contribuição no blog. Compartilhe com seus amigos e vamos faturar.

      Excluir
  7. Isso aconteceria quando os sistemas fossem top das galáxias...pq hj o convênio glosa até a cor da caneta que o paciente assinou a guia. ..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabemos muito bem o que é isso. Muitas das vezes sao glosas sem sentido algum. Muito obrigado pela sua contribuição em nosso blog.

      Excluir
  8. Olá Abner parabéns pelo portal .Gostaria de saber sua opinião sobre faturamento em home office acredito que beneficiaria tanto as empresas quanto os profissionais.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui.

Não Encontrou o que Procurava? Pesquise Aqui!

Top 10 da semana!

Superfaturamento